Ele era tudo e não foi nada

Pensei em você como o amor de verão que iria ter fim assim que as férias acabassem mas você preferiu acabar com tudo mesmo antes de começar. O que você não percebeu é que o nosso lance já tinha começado faz tempo. Você não quis admitir mas nem precisava, bastava nossos olhares se cruzarem para você perceber que me queria.

Eu quis te recusar também. Eu juro que eu quis. Mas não dava. Você estava comigo mesmo estando longe, desejando outra. E nos finais de noite, era comigo que você estava e aquilo pra mim bastava, afinal, você era um amor de verão e tudo aquilo iria ter fim. Você foi tudo pra mim e em questão de segundos você foi nada. Foi o motivo do meu sorriso e o motivo das minhas lagrimas derramadas borrando minha maquiagem.

Ao som de alguma música você me pedia pra ficar e eu pedia para ir embora. Se soubesse que aquela música (que eu nem prestei atenção pois tava tão focada em você) fosse a última que dançaríamos, eu juro que teria ficado. Quando suas mãos tocaram as minhas, eu sabia que não era apenas um amor de verão.

Como todos os amores de verão, você se foi. Mas se foi sem dizer adeus. Você partiu sem ao menos olhar para trás. E enquanto você estiver longe, jamais será verão. Ele era meu tudo e ao partir se tornou meu nada.

Veja também

Por: Anastácia Kaziuk

Oi! Meu nome é Anastácia Kaziuk, tenho 23 anos e sou de Ji-Paraná, Rondônia. Já...

Para comentar entre com:

0 comentários