Férias em Salvador - Bahia

Meus tios foram a Salvador resolver umas coisas e me convidaram pra ir junto e adivinha? Eu aceitei LÓ- GI-CO. Quem iria recusar ir a Salvador nas férias? Hahaha.

Fomos de carro. Uma delícia na ida e um sofrimento na volta. Viajar de carro é ótimo, pois você pode parar nas estradas e conhecer cidades novas com nomes muito lindos tipo Abadiânia (sério, amei esse nome!).

Nosso trajeto foi: Rondônia, Mato Grosso, Goiás, DF e Bahia.

Chegamos em Salvador a noite, então não deu pra ver muita coisa de início, mas de cara já me deparei com o povo baiano. Que lindeza. Sério, aquele povo da pele linda com aquelas roupas baianas caminhando e muito (MUITO MESMO) grafite nas paredes, muros, lojas e etc. Uma beleza de cidade.

Ficamos hospedados na Pousada Amaralina, e da janela do meu quarto dava pra ouvir o som do mar e vê-lo pela manhã, tem coisa melhor que isso? Só o luxo. Daí fomos comer e tal, bem tranquilo, quando de repente o moço da recepção da pousada me faz deixar o celular, relógio e afins com ele e me explicou que por ali não é recomendável andar com esses objetos, pois o índice de roubo é muito grande. Fiquei assustada e tal, mas não arrisquei não kk.

Lamentável uma cidade tão bonita e os habitantes dali ficar nos avisando o tempo todo sobre o risco de ser roubada por jovens e crianças que passam o dia todo a procura de turistas com objetos caros.

Bom, problemas a parte, Salvador é LINDO! Eu estou 100% apaixonada. É uma delícia acordar e ouvir aquele barulhinho de mar, sair para caminhar pela manhã, ver e sentir aquela brisa maravilhosa... Isso sim que é vida. Fiquei olhando aquele povo que mora por ali e pensei “como são sortudos”. Realmente a Bahia é um lugar encantador.

Se você estiver a fim de uma massagem vá à praia Jardim de Alah e procure o meu amigo Paulo. Um baita baiano negão que faz ótimas massagens. (Se você for lá, diga a ele que eu mandei um alô).

A praia Jardim de Alah tem esse nome porque antigamente, na época dos escravos, eles chegavam por ali e os que não eram jogados ao mar depois de mortos, acabavam enterrados ali. (Isso de acordo com meu amigo Paulo, o baiano que faz massagens).

TODO baiano que eu parava pra conversar dizia “moça, você branquela assim, vai fazer sucesso aqui no carnaval viu. Maior orgulho do negão é estar com uma branquela assim!” Mas genteeeee!

Os dias em Salvador foram cheios de mar... praia... sol.. tentativa de fazer marquinha.. Não, esse último ai falhou. Fiquei igual os camarões que eles usam nos acarajés. Mais vermelha que um pimentão, mais queimada que tudo que você possa imaginar, e a marquinha? Nada. Mas fiquei com um bronzeado bonito, só não fez aquela marquinha linda que as gurias usam e tal.... (oh céus).

Gente, acreditem no poder das palavras. Eu passei dezembro todinho falando “como queria uma praia, um mar, um descanso..” E aconteceu! Caraca! Aproveitei que estava lá e fiz o meu mergulho de descarrego (é quando você se joga no mar e pede pra ele te lavar de todas as impurezas e te renovar – isso só acontece se você tiver fé). Falei com Iemanjá (a mãe d’agua) E tentei ficar neguinha.

Se você pretende ir algum dia a Salvador fica ligado nas dicas seguintes dos lugares que você não pode deixar de ir:

Pelourinho: É o centro da cultura africana no Brasil, cheio de museus, igrejas, lojas de artesanato e construções históricas. Nesse lugar você tem que ir disposto a andar porque não é permitido carro lá dentro. CUIDADO com aqueles moços que ficam te ajudando a estacionar, eles estacionam errado e qualquer coisinha é multa lá na Bahia. "Visitar Salvador e não visitar o Pelourinho é imperdoável!" O lugar é cheio de casarões coloridos, igrejas, lojas e restaurantes; também há muitas praças escondidas, onde ocorrem shows. Quando fui lá, assisti ao show do grupo Didá. Eu confesso que não sou muito chegada em axé e samba, mas essas mulheres mandaram muito bem, até dancei hahaha.

Outra dica sobre andar no Pelourinho: Não vá com jóias, bolsas, cameras, celulares e etc.. É muito perigoso, há vários grupos de moleques que passam e levam tudo mesmo. Geral me avisava sobre isso e eu só acreditei quando um grupo de gringas passeavam e um menino passou e arrancou do pescoço dela o colar... Então, é melhor não arriscar né?
Apesar desse cuidado todo, o Pelourinho é um lugar mágico. Cada rua, beco tem uma história. Cada parede desenhada, cada local com uma lembrança. Não me esqueço da praça com nome "Terreiro de Jesus". Fiquei imaginando como era a vida do povo por ali muito antes de virar um ponto turístico.
Mas eu só fui lá a noite então não deu para fotografar tanto nem visitar tudo. Aconselho você quando for, ir durante o dia!

Igreja Nosso senhor do Bonfim: Característica marcante na cidade, é obrigatório citar a Igreja do Senhor do Bonfim, superfamosa pela festa em que ocorre a lavagem de suas escadarias. Nas paredes ao redor da igreja ficam as fitinhas coloridas, tradicionais por serem capazes de tornar os pedidos ao Senhor do Bonfim realidade. Não dá para deixar escapar a oportunidade, né?

Praia do porto da barra: Atualmente é permitido subir até o farol do forte, para uma visão ainda mais bonita da cidade de Salvador.

Centro histórico de Salvador

Rio vermelho

Elevador Lacerda: Para os soteropolitanos (nascidos em Salvador), o Elevador Lacerda é apenas um meio para atravessar a distância entre a cidade baixa e o centro histórico. Para os turistas, é um lugar muito atrativo. Você pode estar na cidade baixa e pegar o elevador (que custa apenas 15 centavos!!!!) e subir e chegar na cidade alta (ou vice e versa... ) Legal né? hahaha Eu subi e desci lá :P

Mercado Modelo: Depois de descer à cidade baixa pelo Elevador Lacerda, siga o caminho até o Mercado Modelo. Ele é uma ótima opção para quem quer fazer compras e levar lembranças de Salvador para parentes e amigos. O ponto jé é tradicional para quem não pode sair da cidade sem fazer algumas comprinhas.

Matei também a minha curiosidade de comer o tal "Acarajé". Toda minha infância eu via e ouvia o povo falar dessa comida baiana e morria de vontade de experimentar. É tão bonitinho ver aquelas baianas vestidas com aquelas rouponas brancas e tal servindo o famoso acarajé. A senhora que me atendeu perguntou se eu gostava de quiabo e pimenta e eu recurei somente a pimenta porque diz ela que pimenta de baiana é queeeente, rs.

Podem comer sem medo, é uma delícia!

Impossível colocar num post todas as emoções vividas em Salvador. Mas garanto a vocês que vocês não irão se arrepender se um dia resolverem visitar essa cidade maravilhosa. Eu já estou querendo voltar hahah :P

Se quiserem mais fotos, sintam-se avontade para conferir no meu instagram ♥

Veja também

Por: Anastácia Kaziuk

Oi! Meu nome é Anastácia Kaziuk, tenho 25 anos e sou de Ji-Paraná, Rondônia. Sou técnica em Informática pe...

Yanca Tamares Facebook • 4 anos atrás

Parabéns Aninha ta muito lindooo

Anastácia Kaziuk • 4 anos atrás

Obrigada Yanca! Saudades <3

Gustavo Cabral Facebook • 5 anos atrás

Parabéns Ana...adorei e essas férias foi muito top:clap::clap::stuck_out_tongue_winking_eye:

Anastácia Kaziuk • 5 anos atrás

Obaaaa! obrigada gustavo :hearts:

Othon Sacramento Google+ • 5 anos atrás

Adorei o post...parabens Ana, já sou seu fã.

Anastácia Kaziuk • 5 anos atrás

Obaaa, hahaha obrigada. Escrevi tudo certinho, né? :hearts: