São Paulo: Bairro da Liberdade

Fui pela terceira vez em São Paulo e dessa vez fui em alguns pontos turísticos, como por exemplo o bairro da Liberdade. Com o decorrer dos anos tornou-se o reduto da maior colônia nipônica fora do Japão. A Liberdade é atualmente um dos principais pontos de visita de São Paulo.

Com o decorrer dos anos tornou-se o reduto da maior colônia nipônica fora do Japão. A Liberdade é atualmente um dos principais pontos de visita daqueles que vêm à capital. ? Nessa CHinaTown você encontra restaurantes e docerias típicos, além de lojas e livrarias com artigos daquele país. Outras particularidades que atraem os visitantes são a arquitetura peculiar do bairro.

Você não pode vir à São Paulo e não tirar uma foto com as tradicionais lanternas japonesas que enfeitam a maior parte das ruas da região e os grandes pórticos (tóri) situados na Rua Galvão Bueno.

Uma das coisas que você pode fazer é visitar o Templo Busshinji (tel.: 11 3208-4515), representante da comunidade zen-budista de tradição Soto Shu, que fica na Rua São Joaquim. Semanalmente, às quartas e aos sábados, há meditação dirigida especialmente aos iniciantes.

Para o passeio ser completo, você deve conhecer a feira de artesanato, que acontece aos finais de semana na Praça da Liberdade, junto à saída da estação do Metrô. O local também abriga eventos tradicionais como o Tanabata Matsuri (Festa das Estrelas), que acontece em julho.

O bairro tem muitas características do oriente também, inspirado em chinatown – San francisco é possível encontrar alguns jardins japoneses, galerias infestadas de lojas com uma infinidade de produtos e os famosos postes vermelhos com lanternas e letreiros verticais que enfeitam a maior parte das ruas da região.

Gosta de comida chinesa ou japonesa? É fã de artigos japoneses? Ou quer apenas visitar um ponto turístico de SP? Não deixe de visitar o bairro da Liberdade. Pegando um metrô você está lá!!! <3

Veja também

Por: Anastácia Kaziuk

Oi! Meu nome é Anastácia Kaziuk, tenho 23 anos e sou de Ji-Paraná, Rondônia. Já...

Para comentar entre com:

0 comentários